O terreiro em rede com a academia: o Ilè Omidayè foi campo de pesquisa em tese de Doutorado

Em Fevereiro de 2018 a pesquisadora Máira Pereira (ProPEd/UERJ) defendeu sua tese de doutorado  Redes Educativas no Terreiro Ilè Omidayè: uma pesquisa com os cotidianos na cibercultura, sobre as relações educacionais estabelecidas em nosso Ilê Omidaye. Orientada pela também pesquisadora em Educação professora doutora Stela Guedes Caputo, que coordena o grupo de pesquisa Kékeré no ProPEd/UERJ, Máira aborda a transversalidade da educação religiosa de matriz africana e seus desdobramentos em outros segmentos do desenvolvimento social, entre eles a internet.

O trabalho de Máira mostra que os saberes tradicional e acadêmico podem sim caminhar juntos e construir um novo modelo de educação para a posteridade.